Posts Tagged ‘fotos’

h1

Woodstock Mineiro: trem bão, sô!

segunda-feira, 14 setembro, 2009
Show foi pouco...

Show foi pouco...

E o Festival Música do Mundo  com Milton Nascimento, em Três Pontas?! Valeu quanto??? Paguei, gostei e pagaria novamente… Vale mais que R$1,99!

Milton Nascimento deu show e emocionou… Wagner Tiso idem! Lô Borges foi um espetáculo… Tom Zé foi o irreverente e acordou a moçada… Ivan Lins e a Madalena… 12 horas de show que valeram o ingresso!

Isso sem contar a turma…  Detalhe: Lenine é o pior, mas depois eu conto porque…(rs).

h1

Calar é mais fácil

terça-feira, 11 agosto, 2009

transitoHá 15 dias aconteceu comigo um fato bem interessante. Estava trafegando em uma das principais avenidas de Três Corações, cidade na qual resido, atrás de um Ford Fiesta preto que a cada rua me trazia uma novidade. O cara do carro de frente literalmente não sinalizava nada que iria fazer. A seta do seu veículo deveria estar até com teia de aranha de tanto que não era utilizada.

Com esse tipo de condutor, a distância de segurança deve ser dobrada, certo?! Pois é, deveria, porque um motoboy que andava um pouco mais rápido (pleonasmo?) ultrapassou o meu carro, que estava na direita, e já estava ultrapassando o Fiesta quando…. Putz! Não era um motoboy, era um super-homem! O rapazinho voou por cima do carro. Para se ter uma ideia, ele conseguiu dar um amassadinho quase no teto do Fiesta. Todos que lessem o citado acima diriam que o motoboy estava errado e que esse “povo” só anda a mil por hora.

Pois então, desta vez a coisa não foi bem assim. Apesar de mais rápido que ambos os veículos, o motoboy não estava correndo. Estava dentro da velocidade permitida. Como a pista é dupla, o condutor do Fiesta e eu estávamos na pista da direita, que é para veículos mais lentos. Só que, no meio da pista, à esquerda, havia um retorno para o outro sentido da avenida. No momento que o motoboy estava na pista da esquerda, o Fiesta, sem dar seta, “balangar” ou balançar o braço, piscar o olho ou coisa do tipo, entrou para retornar e “crash”. Não poderia dar outra.

Parei para ver a situação do rapaz, mas ele surpreendeu. Levantou como um gato e disse que não tinha se machucando. Já o condutor do carro, que agora sei que é um sr., saiu xingando até a última geração do “gato” e dizendo que ele iria pagar pelo conserto. Mal quis saber se o rapaz estava vivo ou morto. O motoboy, assustado, disse que a moto é da empresa e que ele não pode pagar, até porque ele acusou o sr. de não ter dado a seta. E o sr., dono da razão, xingou muito e afirmava que o motoboy iria pagar.

Como ninguém havia machucado, sai e fui em direção do meu carro. Parecia que um anjo do bem falava comigo: vai lá, conte a verdade ou então o rapaz da moto vai se dar mal. Você viu o que aconteceu, seja justo. Já o anjo “malvado” era taxativo: o que você tem com isso? “Vaza”, continua seu caminho.

Voltei e no meio da discussão, que já contava com um agente de trânsito cheio de dúvida, entro dizendo: “estava atrás de ambos os veículos e vi a colisão”. O agente, mais que depressa pede ajuda, afinal estava complicado para entender a situação. Disse a verdade, que o sr. do Fiesta não deu seta, que o motoboy não estava correndo e que a culpa não foi do motoboy. Na mesma hora o sr. ficou muito bravo, disse que era um erro e que estava sendo injustiçado. Deixei meu telefone caso fosse necessário e fui embora com o dever cumprido. Talvez se não tivesse falado a verdade o motoboy teria que pagar o conserto da moto e do carro, poderia ser mandado embora do seu empreto ou coisa do tipo.

Talvez nós, cidadãos brasileiros, deveríamos nos manifestar mais a respeito de diversas injustiças e picaretagens do nosso país. Não, preferimos ficarmos sentados na frente da TV, afinal de contas não está nos afetando diretamente. (Não?!) Será que existe um “anjo do bem” dentro de nós, nos atiçando para nos manifestarmos? Ou será que só iremos nos manifestar quando atingir em cheio o nosso umbigo? Sociedade de “merda”, não vale nem R$1,99!

h1

Mais cinco em cena

sexta-feira, 7 agosto, 2009

Galera,

Primeiramente peço desculpas por não ter postado o cine em cena da semana passada. Na verdade estou mais que “apertado de costura”. De qualquer maneira fiz uma seleção com cinco filmaços para agradar gregos, troianos e até incas. Então vamos ao que interessa. O esquema da nota vocês já conhecem, certo?! (Se não conhece, leia). 

a-mulher-invisivel-cartazMulher invisível: Pedro (Selton Mello) acreditava no casamento, mas foi abandonado pela esposa. Após três meses de depressão e isolamento, ele ouve batidas na sua porta. É a mulher mais linda do mundo pedindo uma xícara de açúcar: Amanda (Luana Piovani), sua vizinha. Pedro se apaixona por aquela mulher perfeita, carinhosa, sensível, inteligente, uma amante ardente que gosta de futebol e não é ciumenta. Seu único defeito era não existir. 

Nota 5. Vi no cinema e achei muito bacana. Há um bom tempo estou vivendo a paixão por cinema nacional. Não que tenha sido uma superprodução, mas está cada vez mais se firmando no cenário. A atuação de Selton Mello foi espetacular. Como foi em “Lisbela e o prisioneiro”, e assim como está sendo em todos os seus papéis. Talvez “Mulher invisível” não tenha sido o melhor filme nacional do ano, mas está entre os três mais. Detalhe: o melhor, até então, foi o Divã. Obs.: “Cuecas” de plantão, a chata da Luana Piovani aparece em todas as cenas com trajes bem “interessantes”. Precisa comentar mais?

x-men-origens-wolverineX-Men Origens: Wolverine
Antes de se juntar aos X-Men, Wolverine inicia uma busca pela verdade sobre seu passado, que envolve seu complexo relacionamento com Victor Creed, o Dentes-de-Sabre, e o programa Arma X. 

Nota 4. Para o estilo agradou, mas esperava mais. Apesar de ser a origem do personagem, achei muito estranho o final do filme. É óbvio que era de se esperar, mas… Wolverine sempre foi o X-Man de maior destaque e por isso esperava um filme muito acima da média. E não foi. Na trama a atuação de Victor Creed é até mais interessante do que a própria origem de Wolverine. Aposto que os HQ´s, os fascinados por gibis, não gostaram do filme. 

serialSerial Killer
Durante as investigações do assassinato da ex-amante do Dr. Sam Charney (Rutger Hauer, de Blade Runner, O Caçador de Andróides), a experiente detetive Della Wilder (Pam Grier, de Jackie Brown) acaba descobrindo uma série de misteriosos assassinatos de mulheres que, de alguma forma, estão ligados a uma grande e poderosa companhia farmacêutica. Agora, depois de ter descoberto essa terrível e mortal conspiração, Della precisa resolver rapidamente o caso, antes que ela e o doutor acabem mortos.

Nota 4. Brutal, heim?! Que nada… Filme de investigação bem legal. Cheio de reviravoltas, mas só não ganhou nota máxima porque o final é muito previsível.

sombraNa sombra do crime
Quando um conhecido dublê de Hollywood, Jimmy Pierazzi (Lillo Brancato) – amigo de infância do assassino de aluguel  Eric O’Byrne (Matthew Modine) – morre em um trabalho supervisionado por Lance Cooper (James Caan), alguém pede a morte de Cooper e contrata Eric para fazê-lo. Para conseguir sucesso em sua missão, Eric resolve aproximar-se da filha de Cooper, o caminho  mais fácil para chegar ao alvo. Mas, na tentativa de realizar o serviço, acaba apaixonando-se pela filha de seu alvo e descobre que Cooper não teve nada a ver com a morte de seu amigo, foi apenas um acidente provocado por um erro de Jimmy.

Nota 4. Achei que terminar esse filme seria a coisa mais complicada do mundo. Pelo contrário. A trama é bem legal. Nota 4. Sem muito louvor, mas não é de arrepender.

12-e-demais-poster02Doze é demais
Tom Baker e Kate Baker conseguiram uma proeza certamente admirável: ter 12 filhos. A família, apesar de demasiada grande, é feliz e muito brincalhona. Apesar das bagunças eventuais, eles vivem em paz e harmonia, numa pequena cidade chamada Illinois. Tom Baker é um técnico de um time de futebol americano e, após conseguir uma promoção invejável, tem de se mudar para a cidade grande. É claro que toda a família vai junto. Quando Tom começa a não ter tempo para seus filhos, a confusão começa. 

Nota 3. Na seleção da semana não poderia faltar o besteirol, né?! Esse é bem água com açúcar. Não é dos piores, mas também não é aquele filme, que pode ser indicado.

Agora é preparar a pipoca, o refri e bom filme!

h1

Entre o Trapalhão e a Melão

segunda-feira, 3 agosto, 2009
Fruta na política?

Fruta na política?

Por Júlio Vasconcelos, do blog Geogente.

Precisamos urgentemente deflagrar uma campanha sistemática e massiva de conscientização para ensinar o povo brasileiro a votar. Já não basta mais ficar se martirizando e criticando as maracutaias dos donos das capitanias hereditárias do Congresso.

Precisamos fechar a fábrica de escroques que se assentam de maneira despudorada e despreparada nos tronos do poder explorando a inocência do povo através do voto popular. A mídia vem divulgando que um trapalhão e uma mulher melão pretendem se candidatar.

dedeEle é o Dedé, um trapalhão sem graça que fez sucesso às custas dos outros três colegas famosos e ela é Renata Frisson, uma morena roliça e troncuda de 21 anos que fez sucesso balançando as redondices e protuberâncias exarcebadas em bailes funks do Rio de Janeiro. Dizem que ele quer chegar à Câmara  ou ao Senado e ela à Assembléia Legislativa do Estado.

Precisamos alertar nosso povo. Não podemos permitir que mais trapalhões venham transformar em palhaçada a já intitulada “casa dos horres” da política brasileira, que já não vale nem R$1,99! Ele que continue com suas trapalhadas sem graça para a meninada e ela rebolando o volumoso “créu” para o frisson da moçada da baixada.

h1

Homenagem é só para quem já foi (eu não entendo)

quinta-feira, 30 julho, 2009

chicoTemos um gênio “dentro de casa” e não damos muito valor. Esse gênio se chama Chico Anysio, e veio lá do Ceará para conquistar o Brasil, se transformar em um dos ícones do humor nacional, e agora ficar desperdiçado na geladeira global.

O mestre

O mestre

Temos também uma lenda no futebol mundial que se chama Mário Jorge Lobo Zagallo. O “velho” Lobo ganhou tudo que foi possível dentro e fora das quatro linhas e hoje curti sua vida ao lado da família… e se quiser voltar a ser técnico, terá espaço.

Assim como Chico Anysio e Zagallo existem inúmeros outros personagens brasileiros que se destacaram e que podem nos deixar sem ter uma homenagem digna. Infelizmente uma hora isso irá acontecer.

Lamentável é saber que o nosso país só vai dar o devido valor para essas pessoas quando perdê-las.  E aí, após eles nos deixarem, teremos Globo Repórter Especial, matéria no Fantástico, documentário, prêmio sabe lá do quê com o nome da pessoa (…), tudo em homenagem ao saudoso fulano.

Isso é lindo, mas “cá entre nós”: que tal homenagear essas pessoas em vida?! Não seria bacana uma homenagem a esses personagens que marcaram a história do nosso país enquanto elas possam ver, se emocionar, curtir o que conquistaram? Não. No nosso país isso não funciona. Isso não dá audiência. Faz parte, temos que entender… Um cidadão morto vale mais que um vivo, ou seja, não valemos nem R$1,99!

Assim como qualquer pessoa que “bate as botas” vira Deus, quem ainda não bateu não merece homenagem nem nada do tipo.  Não dá para entender…

h1

Só filmão!

sexta-feira, 24 julho, 2009

Mais uma semana, mais uma edição do Cine em Cena. A escala é a seguinte: de 0 a 2, não assista – não vale nem R$1,99! 3 é por sua conta, assista e tire sua conclusão. 4 e 5 eu “agarantio”: pode assistir sossegado, vale R$1,99!

iceage3poster2A era do Gelo 3:  Scrat continua tentando agarrar a noz fujona (e nesse processo, talvez acabe encontrando o verdadeiro amor); Manny e Ellie esperam o nascimento de seu bebê mamute; a preguiça Sid forma sua própria família adotiva seqüestrando alguns ovos de dinossauro; e Diego, o tigre dentes-de-sabre, se pergunta se não está ficando molenga demais devido à convivência com seus amigos. Em uma missão para resgatar o azarado Sid, a turma se aventura por um misterioso mundo subterrâneo, onde dão de cara com dinossauros, lutam contra plantas carnívoras de fúria assassina e conhecem uma destemida doninha de um olho só, caçadora de dinossauros, chamada Buck.

Nota: 5. Tive coragem de ir ao cinema para assistir esse filme. Adorei. Uma animação bem ao nível da primeira e da segunda edição de “A era do Gelo”. Para o estilo, nota 5! É diversão garantida… 

videnteO vidente:  Cris Johnson possui o dom de prever detalhadamente os acontecimentos que ocorrem à sua volta. Cansado de todos os exames que fazia quando jovem, o que chamou a atenção do governo americano, ele decide mudar de nome e vai trabalhar como mágico em Las Vegas. Mas, quando um terrorista ameaça explodir uma bomba em Los Angeles, a agente Callie Ferris faz de tudo para convencê-lo a ajudar o governo e tentar evitar uma tragédia.

 Nota: 5. Muito bom! A sinopse, que para mim é muito estranha, esconde um filme cheio de ações e com uma interessante. Em alguns momento o ritmo do filme cai, mas nada que possa tirar o brilhantismo da obra.  

loucas-por-amor-poster01Loucas por amor, viciadas por dinheiro: Bridget Cardigan é uma dona-de-casa dedicada. Quando seu marido Don é demitido e ela descobre que pode perder sua casa e a vida confortável, aceita a única vaga disponível no Banco Central americano, após anos sem trabalhar. Lá, percebe ter muito em comum com suas colegas de trabalho: Nina, uma mãe solteira com dois filhos para criar, e Jackie, uma livre e exuberante mulher, sem nada a perder. Cansadas de um sistema que subestima seus valores e sonhos, as três amigas se unem e põem em ação um roubo ao banco.

Nota: 5. Esse sim parecia ser uma b****. Que nada! Filme muito legal, com uma trama mais que bem bolada, mas com um final muito trucado. Talvez por isso não tenha sido um 5 com tanto louvor.

fim_dos_temposFim dos tempos: Uma crise ambiental cataclismática, de larga escala, força a humanidade a combater a natureza para sobreviver. Um força ou vírus estaria fazendo a população enlouquecer e cometer suícidio. Elliot Moore é um professor de ciências que tenta proteger os seus filhos da fúria da natureza.

Nota: 4. Se o filme citado acima parecia ser ruim e arrebentou, “Fim dos Tempos” deixou a desejar. No canal Telecine ele foi muito anunciado e parecia ser a oitava maravilha. Não foi. É até interessante, tem um final bem holiudiano e já deixa indícios do próximo filme “Fim dos Tempos”.

13-homens-e-um-novo-segredo-poster04Treze homens e um novo segredo: Danny Ocean e seus comparsas se unem novamente para vingar seu velho amigo Reuben Tishkoff, que foi enganado por Willie Banks, magnata dono de um grande cassino em Las Vegas. Desta vez, o plano para quebrar o inimigo consiste em fazer com que cada jogador no cassino de Banks ganhe dinheiro a cada nove minutos.

Nota: 3. Esse eu esperava muito. Não gostei. Chato e dá sono. Tem até uma história interessante, mas está longe de ser o sucesso que foi “Onze homens e um segredo”.

Então é isso, moçada… Aos que gostam de um bom filme, as dicas seguem acima! Agora é só preparar a pipoca e cair “matando”.

h1

Chama a “puliça – p, u, l, i, çesidrila, a!”

quinta-feira, 9 julho, 2009
Tá de sacanagem???
Tá de sacanagem???

 De fato não entendo. Qual é a referência que temos em se tratando de segurança? Apenas Deus. Digo, a polícia, claro. Então, na cidade que moro, a corporação aumentou o tamanho do muro da sua sede, colocou cerca elétrica e tudo mais. O motivo: segurança! Ora bolas, lá não é presídio, logo não será alguém de dentro que irá pular para fora, e sim um cidadão de fora que irá pular para dentro, certo?!

Então, será que existe algum ladrão capaz de entrar na sede da polícia e cometer algum delito? Em alguns casos até acontece, mas quase sempre está relacionado a alguma manifestação. Mas em Três Corações, cidade ao sul de minas, com cerca de 75 mil habitantes isso é possível? Se cair alguém no pátio da polícia o que vão fazer?! Ligar para quem? 190? Não, eu não entendo mesmo.