h1

Até breve…

segunda-feira, 28 setembro, 2009

gatochauPeço perdão aos leitores assíduos, aos que cobram textos, novidades e coisas do tipo… Infelizmente para alguns e felizmente para outros, estou dando um tempo no blog. Se dissesse que não tenho tempo para escrever estaria mentindo. Até tenho tempo, mas… O “mas” é foda…

Foram quase três anos de muita dedicação. Pronto – deu! Tenho certeza que voltarei, ainda não sei como, mas voltarei… Talvez com um twitter, outro blog, o mesmo… Ainda não sei e nem quero pensar nisso. Penso em novos projetos na web, mas não para agora.

Agora estou dedicando meu tempo livre para praticar esportes ou apenas curtir a vida… É isso! Escrever é algo que eu amo, mas havia prometido para mim mesmo que quando parasse de ter prazer de escrever no blog, iria parar. Continuarei escrevendo, claro! Mas não por aqui…

Forte abraço a todos e fica com Deus! Quem quiser entrar em contato comigo basta enviar um comentário pelo blog ou enviar um email para bigduth@gmail.com

h1

Até que enfim ele…

segunda-feira, 21 setembro, 2009

serieConfira os principais ganhadores da 61ª edição do Emmy Awards, que aconteceu no último domingo (20). A premiação representa algo como o Oscar dos seriados e premiou o ótimo Michael Emerson – e olha que venho dizendo isso há três  anos. Até que não estava tão errado assim…

Veja os vencedores das principais categorias:
Melhor série de drama
“Mad men”

Melhor atriz de drama
Glenn Close, “Damages”

Melhor ator de drama
Bryan Cranston, “Breaking bad”

Melhor atriz coadjuvante de drama
Cherry Jones, “24 horas”

Melhor ator coadjuvante de drama
Michael Emerson, “Lost”

Melhor série de comédia
“30 rock”

Melhor atriz de comédia
Toni Collette, “United States of Tara”

Melhor ator de comédia
Alec Baldwin, “30 rock”

Melhor atriz coadjuvante de comédia
Kristin Chenoweth, “Pushing daisies”

Melhor ator coadjuvante de comédia
Jon Cryer, “Two and a half men”

h1

Woodstock Mineiro: trem bão, sô!

segunda-feira, 14 setembro, 2009
Show foi pouco...

Show foi pouco...

E o Festival Música do Mundo  com Milton Nascimento, em Três Pontas?! Valeu quanto??? Paguei, gostei e pagaria novamente… Vale mais que R$1,99!

Milton Nascimento deu show e emocionou… Wagner Tiso idem! Lô Borges foi um espetáculo… Tom Zé foi o irreverente e acordou a moçada… Ivan Lins e a Madalena… 12 horas de show que valeram o ingresso!

Isso sem contar a turma…  Detalhe: Lenine é o pior, mas depois eu conto porque…(rs).

h1

Que o sonho seja realidade (e que seja logo…)

quinta-feira, 10 setembro, 2009

zicoSou fã número 1 do melhor e maior jogador de todos os tempos: Zico. Não cheguei a vê-lo jogar no seu auge, mas quando nasci, em 1982, minha família já me criou em berço Rubro-Negro e, aos poucos, pude acompanhá-lo em campo.

Quando tinha cerca de quatro anos, já apaixonado por futebol, ganhei um travesseiro com a estampa de uma criança vestida com o manto sagrado que foi batizado como Zico. Só conseguia dormir se tivesse tal travesseiro. Minha mãe não podia nem lavar o travesseiro que dava briga. O tempo passou e em todas as “peladas” de rua eu era o Zico.

Sempre apaixonado por futebol, muitas vezes choro ao ver o meu Flamengo na atual situação. É muita picaretagem e pouco amor ao meu time. E por isso ao ver que o Zico saiu do CSKA – time russo que o Galinho era treinador, vejo a oportunidade de ver o meu ídolo comandando o esporte no time que amo.

Não existe casadinha mais perfeita do que Zico e Flamengo. No futebol, são poucos que tem o caráter e a integridade do Galinho. Zico foi, é e sempre será, para mim, o melhor e maior jogador da história do futebol. Dentro e fora de campo Zico é um exemplo de conduta, competência e ética.

Só nós, torcedores apaixonados, sabemos o quanto o Fla precisa do Zico. O Galinho tem amor pelo Flamengo e muita COMPETÊNCIA fora das quatro linhas. Profissionalismo, algo que o Flamengo nunca viu por parte de sua diretoria. Se assumir o Flamengo teremos grandes chances vivermos dias melhores.

Sendo assim, o Flamengo espera de braços abertos alguém que vale mais que R$1,99: Zico! Aposto que nove em cada dez flamenguistas sonham com isso!

h1

A modernidade pode ser uma boa

quarta-feira, 9 setembro, 2009
A modernidade pode valer mais que R$1,99!

A modernidade pode valer mais que R$1,99!

h1

No Limite, cadê seu limite?

quarta-feira, 2 setembro, 2009

no-limite-ao-vivoComo já afirmei diversas vezes, sou fã de reality show. Em compensação, tem um que eu tenho pânico de ver até a propaganda. Nunca vi tamanha bobagem como aquele tal de No Limite. Se não bastasse o formato antigo e ultrapassado, o apresentador global, Zeca Camargo, fica mais perdido do que cego em tiroteio. Sinceramente, parece que o Zeca Camargo está em mais uma de suas viagens pelo nosso mundão sem porteira.

O mais engraçado é que a fórmula do programa não muda. Pior ainda se lembrarmos as “nojeiras” que o povo anda comendo. Até bicho vivo, gente boa! Rede Globo, que tal usar a criatividade ou até mesmo comprar um novo formato?! Enquanto isso, vai tomando capote da concorrência.

A Fazenda “deitou o cabelo” em cima de No Limite, e  no tal do Jogo Duro, que de tão duro não colou… É muita nojeira e pouca criatividade. Globo, seu No Limite não vale Nem R$1,99!

h1

Quebrar paradigmas

terça-feira, 25 agosto, 2009

Quebrar_a_correnteUm dos temas mais badalados nos últimos dias no esporte é o desempenho do velocista Usain Bolt, o homem mais rápido do planeta. Alguns meios de comunicação dizem que ele está superando a barreira do corpo humano. Outros já falam do estilo do campeão, que é bem humorado e foge do tradicional estilo de concentração: quase sempre formado por um silêncio que corta os nossos ouvidos.

Assim como ele, o nadador brazuca César Cielo também ficou famoso por se bater antes das suas provas. Interessante, certo?! Bem diferente do convencional.

De fato acho bárbaro pessoas que fogem da normalidade e quebram os paradigmas da sociedade. Para mim são mais que campeões, são ultracampeões, pessoas que valem mais que R$1,99!

Fora do meio esportivo também gosto muito do estilo, digamos, diferente. Não sou defensor de quem fala e não faz (sem bordão) vive, de quem planta a sua ideologia e não consegue vivê-la na sua essência. Sou defensor de quem cria o seu estilo – ou aprimora, talvez, consegue dar sequência e ser verdadeiro consigo mesmo.

O ambiente de sala de aula, por exemplo, é um local que brota experiências espetaculares. E quem disse que é necessário virar uma parasita para garantir que está aprendendo ou não?! “Menino, calado. Vou te dar um ponto negativo por estar conversando… Dentro de sala de aula é local de concentração total…” Quantas vezes escutei isso? Será que ficar calado o tempo todo era a solução de uma educação eficaz? Hoje agradeço aos comentários insanos de sala de aula – a minha “veia” crítica agradece eternamente.

Temos que repensar muitas coisas. Será que o normal é o melhor? Ou será que o normal é o mais cômodo? Quem sabe uma nova proposta de ensino, uma nova proposta para o senado, um novo estilo de vida?! O mundo precisa de pessoas que mudam os paradigmas.

Bob Marley ficou famoso por popularizar o reagge?! Também… Bob Marley ficou famoso por tratar em suas músicas e no seu estilo temas como religião e principalmente questões sociais, até então tidas como paradigmas naquela realidade. E a partir daí o povão ama Bob Marley e seu estilo… de fumar “unzinho”. Gente, que tal utilizar o que ele fez de bom? Nada contra quem fuma ou deixou de fumar. Apenas defendo que, assim como ele, quebrar os paradigmas é importante, mas desvirtuar a realidade e achar pontos que são convenientes para nossa vida é ridículo. É questão de coerência…

Que venha novas pessoas, novos seres de diversos campos que irão quebrar alguns de nossos paradigmas. Quem sabe assim a nossa sociedade consegue evoluir e valer mais de R$1,99!