Posts Tagged ‘Audiência’

h1

Conta outra (coisas que não entendo)

quinta-feira, 20 agosto, 2009
carlinhos

Qual é o público do Dado?

Ahh, fala sério “Dona” Record. Gosto muito de Reality show e “A Fazenda” é só mais um no meu currículo. Só não assisto a canseira de “No Limite”.

Sim, gente boa, gosto de TV, assisto muitos filmes, seriados, futebol e tudo que tem de “melhor” por aí. Só não assisto novela. Detalhe: assisto dois canais ao mesmo tempo: futebol mais um programa – Futebol sem áudio, claro! Gravo A Fazenda, CQC, Pânico, Altas Horas e filmes e seriados da Sky.

Enfim, acompanho o reality show que vem destruindo a Globo em audiência. Um dos responsáveis por tamanha audiência foi o excelente Carlinhos, o “Mendigo” do Pânico, que eu já gostava bastante, diga-se de passagem, e que atualmente trabalhava na própria Record.

Mesmo com uma história de vida sofrida que dá até vontade de chorar, o cara é uma alegria só. Na noite da última quarta-feira acompanhei a sua eliminação. Eliminação?  Como assim?! O cara que foi o melhor do programa, que mostrou sinceridade o tempo todo foi eliminado pela porquinha Danni Carlos e pelo Dado Dolabella??? Gente, como???

Quem contabilizou os votos, “Dona” Record? Não, não, não… Na último domingo foi o Pedro, que também é muito bacana, é filho de cantor sertanejo de muito sucesso e tudo mais. E agora o Carlinhos??? “Dona” Record, conta outra.

A picaretagem comeu solta e sem dó… Não importa se é filho de sertanejo ou ex-mendigo de rua, o importante é manter o playboy de merda dentro da fazenda. Assim como o Dado, a Record não vale Nem R$1,99! Teve até campanha de atores famosos, globais (…) em prol da permanência do cara.

E agora, vai dizer que não foi armado? Conta outra… Essa eu não acredito mesmo.

Anúncios
h1

Homenagem é só para quem já foi (eu não entendo)

quinta-feira, 30 julho, 2009

chicoTemos um gênio “dentro de casa” e não damos muito valor. Esse gênio se chama Chico Anysio, e veio lá do Ceará para conquistar o Brasil, se transformar em um dos ícones do humor nacional, e agora ficar desperdiçado na geladeira global.

O mestre

O mestre

Temos também uma lenda no futebol mundial que se chama Mário Jorge Lobo Zagallo. O “velho” Lobo ganhou tudo que foi possível dentro e fora das quatro linhas e hoje curti sua vida ao lado da família… e se quiser voltar a ser técnico, terá espaço.

Assim como Chico Anysio e Zagallo existem inúmeros outros personagens brasileiros que se destacaram e que podem nos deixar sem ter uma homenagem digna. Infelizmente uma hora isso irá acontecer.

Lamentável é saber que o nosso país só vai dar o devido valor para essas pessoas quando perdê-las.  E aí, após eles nos deixarem, teremos Globo Repórter Especial, matéria no Fantástico, documentário, prêmio sabe lá do quê com o nome da pessoa (…), tudo em homenagem ao saudoso fulano.

Isso é lindo, mas “cá entre nós”: que tal homenagear essas pessoas em vida?! Não seria bacana uma homenagem a esses personagens que marcaram a história do nosso país enquanto elas possam ver, se emocionar, curtir o que conquistaram? Não. No nosso país isso não funciona. Isso não dá audiência. Faz parte, temos que entender… Um cidadão morto vale mais que um vivo, ou seja, não valemos nem R$1,99!

Assim como qualquer pessoa que “bate as botas” vira Deus, quem ainda não bateu não merece homenagem nem nada do tipo.  Não dá para entender…

h1

Tas, a mania!

quarta-feira, 22 julho, 2009

tasCareca, cabeçudo, muito estranho e que anda se reproduzindo mais que greemilliens. Não, gente boa, não estou falando de nada sexual e nem do Ronaldo Fenômeno nos tempos que jogava na Europa.

Bom, na verdade estou falando de outro fenômeno, só que esse de competência e de audiência. Trata-se de Marcelo Tas, o jornalista âncora do programa Custe o Que Custar – CQC, da Bandeirantes.

Enquanto muitos ainda se iludem com apresentadores sem o mínimo de conteúdo, Tas vem conquistando cada vez mais espaço na TV e principalmente na internet graças aos seus comentários irreverentes, mas que trata de diversos assuntos de maneira muito séria. Com muito bom humor, e acima de tudo competência, Tas conquistou uma legião de fãs, tem um dos blogs mais premiados do país, e seu twitter está repleto de seguidores.

Para os que acreditam que humor e “coisa séria” não combinam, está aí a prova viva. Pela competência e pelo ótimo humor, Marcelo Tas vale mais que R$1,99!

h1

Rapidinhas do Nem 1e99 (Versão 2)

quinta-feira, 25 junho, 2009
  • O Cruzeiro acaba de colocar um “pé” na final da Taça Libertadores da América. No dia 19 de março fiz uma observação a respeito, veja:
  • Após o jogaço, o atacante argentino do Grêmio, Maxi Lopes, foi parar na delegacia. Motivo: Racismo, denunciado pelo cruzeirense Elicarlos. Será?! Não dúvido e lamento… Quem AINDA se importa com a cor da pele não vale Nem R$1,99;
  • O Manchester City acaba de fazer uma proposta milionária pelo lateral Maicon. Dizem que o time irá pagar R$60 milhões, mais o passe do meia Elano. Gente, 60 milhões de reais. E o Ramires, que foi vendido a preço de banana e joga dez vezes mais que o Elano e o Maicon juntos? Mudando um pouco de assunto, e o salário mínimo, quanto é??? 
  • Saindo do futebol e indo para A Fazenda, quem viu deve ter se assutado com o Dado reclamando ao vivo da produção do programa… E o Britto Jr. com cara de “tacho” e depois… créu no rapazote
  • Confirmado: Gugu Liberato é da Record. Salário: 3 milhões por mês. Repito: e o salário mínimo, quanto é mesmo???  
  • Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou mudança nas regras da premiação 82ª edição do Oscar que está marcada para dia 7 de março. Serão indicados 10 filmes, ao invés de cinco;
  • Mega Sena acumulou novamente. 55 milhões será o prêmio… Ahhhh, se eu ganho essa… Bom, para ganhar tem que jogar, né?!  
h1

Rapidinhas Nem 1e99!

quarta-feira, 24 junho, 2009
  • A queda de braço entre SBT e Record está dando gosto. Enquanto Gugu do PCC ainda não deu sua resposta para a emissora do “Bispo”, que quer levá-lo para lá a todo custo, Roberto Justus e sua ex-namorada Eliana acertaram seus contratos com a emissora do Baú. Dizem que o salário da loira gira em torno de 800 mil. Cá entre nós, o crescimento de outras emissoras é algo que vale R$1,99;
  • Apesar do SBT ter feito uma proposta, digamos, bacana, o Pânico na TV renovou com a Rede TV! por mais três anos;
  • O CQC de segunda-feira foi ao vivo e novamente “matou a pau”. Gostei muito! Êta programa de comédia interessante;
  • José Sarney… Esse sujeitinho não tem limite! Pior que ele só o Lula que agora é apoiador do “Sarnento”.  Disse, inclusive, que o Sarney não pode ser tratado como uma pessoa comum. Que coisa interessante! Será que o Sarney é um extraterrestre???
  • Nem precisa falar da colaboração entre petistas e peemedebistas, né? Dizem que o Lula está tentando preservar o companheito (Companheiro???); 
  • C0ntratações secretas?! Haja político “honesto”… Deus que me livre!
  • A última do dia… Já dizia o filósofo de buteco: jogo é jogado e Lambari é pescado! A Espanha, grande favorita da Copa das Confederações, tomou  “naba” dos Estados Unidos.  Enquanto alguns já estavam analisando como seria o clássico entre Brasil e Espanha, a fúria segue enganando sua torcida. É bom o Brasil ficar esperto com o time do bilingue Joel Santana! Vamos Brasil!
h1

“Quem tem medo do lobo mal”?

quarta-feira, 18 março, 2009


clo

Que coisa engraçada… O polêmico deputado Clodovil Hernandes era tido como um maluco, desbocado e sem educação. Após “virar purpurina”, agora é herói, líder e até gênio. Engraçado como o povo tem medo de falar mal de uma pessoa que “bateu às botas”. Sempre o achei muito mal educado, estranho e com algumas atitudes que beirava o ridículo, como foi a uma declaração há alguns anos.

Segundo Clodovil, ele poderia ser chamado de Clô pelos amigos, Vil para os inimigos, e Do “para” todos. De boa, Clodovil sempre foi um “mala sem alça”, não vai ser agora que ele faleceu que irá virar “boa” gente. Inclusive o próprio Clodovil já tinha dito que se considerava uma pessoa “custosa”.

Respeito à dor de quem tem algum afeto por ele, as quase 500 mil pessoas que votaram nele para deputado, mas acho que o povão fala tão bem dele após a morte justamente com medo do difunto puxar o pé (ou outra coisa) na calada da noite. Respeitar a memória é importante e educado. Virar fã após a morte é oportunismo ou vontade de aparecer.

Na minha casa eu sempre digo: quando eu morrer, não quero festa muito menos gente que nunca tive relacionamento chorando ao meu lado, heim?! (rsss).

E vamos que vamos e que Deus o tenha!

Luiz Augusto Reis Almeida
Ps.: Depois dessa, quero ver o que se o Pânico vai zoar o “difunto”.