Posts Tagged ‘lançamento’

h1

Mais cinco em cena

sexta-feira, 7 agosto, 2009

Galera,

Primeiramente peço desculpas por não ter postado o cine em cena da semana passada. Na verdade estou mais que “apertado de costura”. De qualquer maneira fiz uma seleção com cinco filmaços para agradar gregos, troianos e até incas. Então vamos ao que interessa. O esquema da nota vocês já conhecem, certo?! (Se não conhece, leia). 

a-mulher-invisivel-cartazMulher invisível: Pedro (Selton Mello) acreditava no casamento, mas foi abandonado pela esposa. Após três meses de depressão e isolamento, ele ouve batidas na sua porta. É a mulher mais linda do mundo pedindo uma xícara de açúcar: Amanda (Luana Piovani), sua vizinha. Pedro se apaixona por aquela mulher perfeita, carinhosa, sensível, inteligente, uma amante ardente que gosta de futebol e não é ciumenta. Seu único defeito era não existir. 

Nota 5. Vi no cinema e achei muito bacana. Há um bom tempo estou vivendo a paixão por cinema nacional. Não que tenha sido uma superprodução, mas está cada vez mais se firmando no cenário. A atuação de Selton Mello foi espetacular. Como foi em “Lisbela e o prisioneiro”, e assim como está sendo em todos os seus papéis. Talvez “Mulher invisível” não tenha sido o melhor filme nacional do ano, mas está entre os três mais. Detalhe: o melhor, até então, foi o Divã. Obs.: “Cuecas” de plantão, a chata da Luana Piovani aparece em todas as cenas com trajes bem “interessantes”. Precisa comentar mais?

x-men-origens-wolverineX-Men Origens: Wolverine
Antes de se juntar aos X-Men, Wolverine inicia uma busca pela verdade sobre seu passado, que envolve seu complexo relacionamento com Victor Creed, o Dentes-de-Sabre, e o programa Arma X. 

Nota 4. Para o estilo agradou, mas esperava mais. Apesar de ser a origem do personagem, achei muito estranho o final do filme. É óbvio que era de se esperar, mas… Wolverine sempre foi o X-Man de maior destaque e por isso esperava um filme muito acima da média. E não foi. Na trama a atuação de Victor Creed é até mais interessante do que a própria origem de Wolverine. Aposto que os HQ´s, os fascinados por gibis, não gostaram do filme. 

serialSerial Killer
Durante as investigações do assassinato da ex-amante do Dr. Sam Charney (Rutger Hauer, de Blade Runner, O Caçador de Andróides), a experiente detetive Della Wilder (Pam Grier, de Jackie Brown) acaba descobrindo uma série de misteriosos assassinatos de mulheres que, de alguma forma, estão ligados a uma grande e poderosa companhia farmacêutica. Agora, depois de ter descoberto essa terrível e mortal conspiração, Della precisa resolver rapidamente o caso, antes que ela e o doutor acabem mortos.

Nota 4. Brutal, heim?! Que nada… Filme de investigação bem legal. Cheio de reviravoltas, mas só não ganhou nota máxima porque o final é muito previsível.

sombraNa sombra do crime
Quando um conhecido dublê de Hollywood, Jimmy Pierazzi (Lillo Brancato) – amigo de infância do assassino de aluguel  Eric O’Byrne (Matthew Modine) – morre em um trabalho supervisionado por Lance Cooper (James Caan), alguém pede a morte de Cooper e contrata Eric para fazê-lo. Para conseguir sucesso em sua missão, Eric resolve aproximar-se da filha de Cooper, o caminho  mais fácil para chegar ao alvo. Mas, na tentativa de realizar o serviço, acaba apaixonando-se pela filha de seu alvo e descobre que Cooper não teve nada a ver com a morte de seu amigo, foi apenas um acidente provocado por um erro de Jimmy.

Nota 4. Achei que terminar esse filme seria a coisa mais complicada do mundo. Pelo contrário. A trama é bem legal. Nota 4. Sem muito louvor, mas não é de arrepender.

12-e-demais-poster02Doze é demais
Tom Baker e Kate Baker conseguiram uma proeza certamente admirável: ter 12 filhos. A família, apesar de demasiada grande, é feliz e muito brincalhona. Apesar das bagunças eventuais, eles vivem em paz e harmonia, numa pequena cidade chamada Illinois. Tom Baker é um técnico de um time de futebol americano e, após conseguir uma promoção invejável, tem de se mudar para a cidade grande. É claro que toda a família vai junto. Quando Tom começa a não ter tempo para seus filhos, a confusão começa. 

Nota 3. Na seleção da semana não poderia faltar o besteirol, né?! Esse é bem água com açúcar. Não é dos piores, mas também não é aquele filme, que pode ser indicado.

Agora é preparar a pipoca, o refri e bom filme!

Anúncios
h1

Cine em cena brutal!

sexta-feira, 10 julho, 2009

Aos que gostam do Cine em Cena, segue o post dos cinco filmes da semana. Na verdade criei coragem para ver alguns filmes mais “brutais”. Só para lembrar, a escala é a seguinte: de 0 a 2, não assista – não vale nem R$1,99! 3 é por sua conta, assista e tire sua conclusão. 4 e 5 eu “agarantio”: pode assistir sossegado, vale R$1,99! 

 Confira:

turistasTuristas:  ‘Turistas’ é um suspense tenso e inquietante que gira em torno de um grupo de jovens viajantes aventureiros. Depois que um terrível acidente os deixa perdidos em uma remota cidade praiana, eles descobrem, aos poucos, que as praias de areia branca e a bela floresta que a cerca escondem um segredo obscuro e cruel.

 

Nota: não merece, mas aconselho que veja para ter sua opinião sobre o filme. “Turistas” é polêmico. Mostra um Brasil verdadeiro, mas “exagerado aos extremos” – sim pleonasmo! Recordo que na época do lançamento do filme muitos brasileiros se manifestaram a respeito, fizeram muito barulho e ameaçaram boicotar o filme. Engraçado. Se o cenário não fosse real, e sim fictício, até acharia o filme interessante. Mas como mostra o Brasil e faz um belo marketing negativo do país, a reação foi contrária. O filme mostra jovens estrangeiros que vão para o Brasil a procura de sexo, drogas, bebidas e mulheres. Novidade?! Não, minha gente… Isso é real, acontece. Só que, a partir daí, o que acontece na ficção é uma outra história. Exageraram e pegaram muito pesado. Portanto, não merece nota.

jogos-mortais-capaJogos Mortais: Dois homens acordam em um banheiro sujo e deplorável, acorrentados, um em cada canto do local. Em meio à eles, há um corpo de um homem que estourou sua cabeça com uma magnum 44. Eles são vítimas de um serial killer que coloca duas pessoas em situações extremas, para que uma saia viva apenas se matar a outra. Em um jogo de gato e rato, ambos vão descobrindo as pistas para tentar se salvar do jogo desse insano assassino, enquanto descobrem o porquê de terem sido escolhidos pelo tal.

Nota 5. Apesar de não ser muito fã do estilo, achei Jogos Mortais bem interessante, com uma história bem bolada e amarrada. Nota 10 para a atuação de Michael Emerson, o Ben de Lost, que interpreta um enfermeiro na trama. Esse ator é muito talentoso e novamente deu um show. 

doom-a-porta-do-infernoDoom – A porta do inferno:
Baseado no game de tiro em primeira pessoa mais famoso do mundo, a história é a seguinte: em uma base militar em Marte, uma experiência científica dá errado e acaba abrindo um portal para o Inferno, onde habitam criaturas assustadoras e mortais.

 

Nota 4. Como também sou fã de games, achei o jogo interessante, mas está longe de se comparar ao ótimo jogo Doom. Tudo bem, comparar filme com game, ou até livro com filme é algo muito, digamos, precipitado. Mas como sou fã de games, já deve imaginar que isso nem sempre é muito claro na minha cabeça. Nas últimas partes do filme deu até aquele “gostinho de game”, mas não tem uma história tão convincente. Talvez por isso não tenha agradado tanto assim. Nota 4 ficou de ótimo tamanho – 4 sem louvor.

10000-ac-poster0310000AC – Ambientado em 10 mil anos antes de Cristo, o filme narra a saga do jovem D’Leh, um caçador de mamutes e sua aventura para liderar um exército na travessia de um vasto deserto, lutando contra tigres dentes-de-sabre e outros predadores pré-históricos. Em sua arriscada missão, o guerreiro e o exército que lidera acaba de encontro a uma civilização perdida, e ele precisa lutar para salvar Evolet, a mulher que ama, das mãos de um temível e maldoso chefe de tribo.

Nota 4. Legal, com bons efeitos sonoros, uma boa história, mas nada tão especial como disseram por aí. De qualquer forma vale a pena ver.

ladrao-de-diamantes-poster06Ladrões de Diamantes: Max Burdett (Pierce Brosnan) é um ex-famoso ladrão de jóias. Aposentado, viaja com sua namorada Lola (Salma Hayek) para uma ilha paradisíaca, para, enfim, gastar o dinheiro que ganhou com seus golpes anteriores. Só que, nessa ilha, há um diamante caríssimo, o único que Max ainda não roubou. Desconfiando que de ele pode estar para dar o seu último golpe, o agente Stanley P. Lloyd (Woody Harrelson) o segue, afim de impedir o provável novo plano.

Nota 2 e nada mais. Em alguns momentos é até legalzinho, mas é mais trucado do que Triplo X. Não aconselho.  É fraquinho!

Bom, é isso… Agora é prepar a pipoca e correr para a frente da TV!