Archive for the ‘Internet’ Category

h1

Ctrl C – Ctrl V

sexta-feira, 26 junho, 2009

ctrlcHá alguns dias recebi um email de um conhecido com um texto meu. Sim, um texto meu a respeito de um tema polêmico que está rodando por aí e, o pior de tudo, sem assinatura, sem link para o blog e sem nada. Plágio?! Sei lá! Quem começou a enviar não assinou o nome de ninguém. Apenas está circulando. Por um lado, ruim, afinal de contas tem gente apropriando indevidamente do que é seu trabalho. Por outro lado, bom, pelo menos alguém gostou! Rs.

Contei o que aconteceu para um amigo e ele foi logo dizendo: “você é louco, coloca suas idéias em domínio público e agora vem reclamar?!”. Sim, ele tem razão, toda razão. Em compensação, qual é o problema das pessoas saberem o que penso a respeito de alguns temas? Qual é o problema de escrever a respeito de um time de futebol ou de algum filme que eu vi?!  É óbvio que também não faço do meu diário virtual um diário de vida… Imagina eu escrever: querido diário, hoje eu almocei isso ou aquilo, fui para o trabalho, iniciei tal projeto. Credo! Apenas escrevo aquilo que julgo ser pertinente para o local. E, caso alguém copie – os famosos ctrl c, ctrl v, favor citar a fonte! Dá uma moral aí… Quem nunca copiou algo de alguém? Qual é o problema? Desde que você coloque a fonte e de onde veio, sem problemas! Seja apenas justo com quem criou o texto.

Quantas vezes eu faço algum texto de cinema e cito o cineplayer, ou então cito o Rica Perrone, com quem fui estagiário e hoje ele tem um dos blogs esportivos mais acessados do país. Qual é o problema? Desde que cite a fonte, não tem problema. Agora, enviar o texto alheio por email e não colocar referência… Aí é “flórida”. Não vale Nem R$1,99!  

h1

comportamento.com.br

quarta-feira, 8 abril, 2009

internet1

Por Luiz Augusto Reis Almeida

Engraçado demais a postura do leitor moderno – entenda: usuário da internet. Tenho percebido que as notícias mais lidas nos portais e blogs são aquelas que tratam assuntos como filmes pornográficos, fotos de alguém nu, ou que pelo menos pagou “peitinho”. Acompanho os acessos diariamente, as mensagens mais lidas, o que é mais acessado, comentado etc, etc, etc.

Lembra do boato de que a BBB Priscila era atriz de filme pornô?! Diga-se de passagem, era apenas uma breve semelhança entre a atriz do tal filme e a sister. Outra sister também foi alvo: Maíra. O vídeo amador e adulto, dessa vez verdadeiro, foi visto por sabe lá quantas pessoas e, todas as declarações a respeito, foram acessadas como ninguém.  Essas duas matérias (matéria?) foram as mais lidas dos últimos meses.

Isso é o que o povo mais gosta de ler (ler?), infelizmente. Quem produz conteúdo na internet realmente não tem tanto espaço assim. Texto longo, sem chance. Agora, se colocar um vídeo de mulher pelada, aí, meu amigo, se segura… Seu blog será o mais “lido”, comentado, acessado e o “carvalho” a quatro.

Queira ou não, esse é nosso público. Quem estudou comunicação lembra bem da Teoria do Agendamento, ou o Agenda Setting – poder da mídia em pautar os temas que serão discutidos no cotidiano das pessoas.

Essa é a nossa realidade que vale muito, mas muito mesmo… Nem R$1,99!

h1

Tim Web ou Tim Merda?

sexta-feira, 31 outubro, 2008

Cada produto tem seu público alvo. O público alvo da Tim Web é justamente aquelas pessoas que necessitam acessar a internet de qualquer lugar. Seja na sala de casa, na cozinha ou até no banheiro – o Tim Web vai com você e te conecta ao mundo virtual. Melhor, seja na sua cidade, na cidade vizinha ou até em outro estado. Isso tudo por um valor fixo, sem pagar deslocamento algum. Perfeito, não?! Errado.

A tal da Tim Web tem esse objetivo, mas na verdade o que ela faz é muita, muita raiva em você. Eu, por viajar muito e ter o perfil citado acima, necessito muito de um serviço de internet que vá comigo onde eu estiver. Principalmente em outras cidades. Atraído por uma propaganda interessante, o palhaço que aqui escreve, adquiriu a tal da Tim Web, testou na residência, e aprovou. Detalhe, moro no centro da cidade de Três Corações. A partir daí eu não sabia, mas estava caminhando para o meu calvário virtual.

Fiquei muito impressionado quando precisei acessar a internet de outra residência na minha própria cidade. Gente, entenda: dentro da própria cidade. Mais um detalhe: a outra residência fica há 1 km da minha.

A velocidade do “Tim MERDA” é algo muito impressionante. Só para se ter uma idéia, um videozinho simples de dois minutos do youtube demora em média 3 horas para ser completado. Isso sem contar que dá um “pique” de conexão e você perde tudo e não consegue ver o vídeo.

Alguém da Tim me garantiu que isso era só configurar o produto. Tentei ligar para o 0800 da empresa, conversei com 78 pessoas, expliquei a mesma coisa 156 vezes – média de duas vezes por pessoa, e no final disseram que o sistema está fora do ar. Liguei outra vez, conversei com mais umas 78 pessoas (…) e me disseram que não existe configuração para o Tim Web.

“PelamordeDeus”… Quem agüenta?! Tá bom, eu quem fiz merda ao adquirir a Tim “Merda” e estou pagando por isso…

Mas não posso deixar passar em branco: quem tiver dúvida em comprar ou não, não compre, afinal de contas dentro da sua residência você pode colocar um serviço “estático” (sei lá como se chama esse módulo de internet).

Você acha que o Tim Web vale R$1,99??? Mais ou menos? Vamos recapitular: se o grande apelo do produto é a sua mobilidade e liberdade no acesso a internet, e se para isso ele não funciona direito, ele não vale nada! Não vale NEM R$1,99.

Virtual abraço,

Luiz Augusto Reis Almeida