Posts Tagged ‘Séries’

h1

Pôster da quinta temporada de Lost

quarta-feira, 19 novembro, 2008

season5

Anúncios
h1

Baba, baby, baba…

sexta-feira, 15 agosto, 2008

Os produtores de TV são mestres em encontrar mulheres lindas e apresentar para todo o mundo. Isso se estende também para os personagens infantis, que quase sempre são lindas e engraçadinhas…

Em compensação, algumas dessas crianças cresceram e agora fazem a loucura dos “cuecas” de plantão. A globo.com aproveitou a deixa e coletou algumas fotos de personagens infantis dos seriados e fez o tradicional antes e depois…

Algumas das menininhas que nos fizeram sorrir em um passado recente, como é o caso da Punky, a levada da Breca, hoje são beldades maravilhosas que nos deixa de queixo caído.

Veja as fotos aqui (clique em galeria de fotos).

h1

Ator que interpreta Sayid afirma que Heroes é plágio barato de Lost

quarta-feira, 2 julho, 2008

O ator Naveen Andrews, o Sayid de Lost, deu uma declaração no mínimo polêmica. O ator afirmou que a série Heroes é um plágio barato de Lost. Segundo Andrews, “os autores se comentaram em seguir a fórmula de ‘Lost’, mas nossos personagens são muito mais complexos e inovadores em matéria de televisão,” disse o ator a uma publicação francesa.

Será que o ator tem razão ou falou pelos cotovelos? Para mim, a afirmação não procede. Assim como Heroes, Lost também tem diversos elementos de outras series incorporados em seu enredo e, mesmo assim, não é um plágio.

Histórias como “O mágico de Oz” e “Jornada nas Estrelas” são sempre lembradas em Lost. Não sou nem um pouco fã de Heroes, mas dizer que a série é uma cópia barata de Lost… Pegou pesado, Andrews!

h1

Uma nova saga: The O.C.

terça-feira, 1 julho, 2008

The O.C.Iniciei mais uma saga, ou melhor, comecei uma nova série de TV, desta vez com o estilo bem diferente das séries que mais gosto. A escolhida foi The O.C., sigla da cidade onde a trama acontece: Orange Country, na Califórnia. A série é produzida pela Fox e narra à história de um grupo de adolescentes que vivem diversas aventuras, muitas delas escondidas de seus pais.

Um dos protagonistas principais da trama é Ryan Atwood, um problemático adolescente que chega ao paraíso de O.C. juntamente com o advogado Sandy Cohen, que convida o jovem a morar em sua casa e evitar e se livrar da prisão. Em compensação, a esposa de Cohen, Kirsten, inicialmente não aprova a atitude do marido, pois ela tinha medo das atitudes de Ryan “contaminassem” o seu filho único, Seth, um garoto puro e ingênuo apaixonado pela garota Summer.

Com o passar do tempo, Seth e Ryan se transformam em algo maior que amigos. Eles se divertem juntos e Ryan conhece a linda Marissa Cooper, a vizinha da família Cohen, que namora o “playboy” Luke Ward. Estava aí garantida muitas confusões e aventuras para os “quase” irmãos que vivem a boa vida na Califórnia.

Por outro lado, enquanto os jovens se envolvem em muitas confusões, seus pais também não ficam fora e muitos histórias comprometedoras dos até então bem sucedidos moradores de O.C. vem à tona, inclusive sobre um antigo relacionamento entre o pai de Marissa Cooper, Jimmy Cooper, e a mãe de Seth, Kirsten Cohen.

A série, que foi um grande sucesso em vários pontos do mundo, teve início em 2003 e seu último episódio, já na quarta temporada, terminou em 2007. Conta-se que o fim da série foi devido às baixas audiências do seriado, que não emplacou no ano passado.

Agora é pagar para ver… Mesmo sendo um estilo bem diferente do meu predileto, vou “pagar” e vou ver. Futuramente colocarei mais informações e críticas a respeito de The O.C.