Posts Tagged ‘Reclamação’

h1

Rapidinhas do Nem 1e99 (Versão 2)

quinta-feira, 25 junho, 2009
  • O Cruzeiro acaba de colocar um “pé” na final da Taça Libertadores da América. No dia 19 de março fiz uma observação a respeito, veja:
  • Após o jogaço, o atacante argentino do Grêmio, Maxi Lopes, foi parar na delegacia. Motivo: Racismo, denunciado pelo cruzeirense Elicarlos. Será?! Não dúvido e lamento… Quem AINDA se importa com a cor da pele não vale Nem R$1,99;
  • O Manchester City acaba de fazer uma proposta milionária pelo lateral Maicon. Dizem que o time irá pagar R$60 milhões, mais o passe do meia Elano. Gente, 60 milhões de reais. E o Ramires, que foi vendido a preço de banana e joga dez vezes mais que o Elano e o Maicon juntos? Mudando um pouco de assunto, e o salário mínimo, quanto é??? 
  • Saindo do futebol e indo para A Fazenda, quem viu deve ter se assutado com o Dado reclamando ao vivo da produção do programa… E o Britto Jr. com cara de “tacho” e depois… créu no rapazote
  • Confirmado: Gugu Liberato é da Record. Salário: 3 milhões por mês. Repito: e o salário mínimo, quanto é mesmo???  
  • Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou mudança nas regras da premiação 82ª edição do Oscar que está marcada para dia 7 de março. Serão indicados 10 filmes, ao invés de cinco;
  • Mega Sena acumulou novamente. 55 milhões será o prêmio… Ahhhh, se eu ganho essa… Bom, para ganhar tem que jogar, né?!  
Anúncios
h1

Afogue com a Submarino

segunda-feira, 22 junho, 2009

subHá algumas semanas encomendei um produto na Submarino (site submarino.com) e ele chegou rapidinho. No dia que fiz a encomenda, a Submarino entrou em contato comigo por telefone, me atendeu como se fosse o último pedido deles, e fui muito bem tratado. Virei um cliente “especial”, como deve ser com todo e qualquer cliente, afinal de contas, a crise e a concorrência fazem com que todo cliente deva ser tratado como uma celebridade. Brincadeira (com fundo de verdade) à parte, a situação foi simples: comprei, recebi, mas o produto veio amassado na lateral. Era uma esteira ergométrica que, só de escrever já me deu um cansaço tremendo.

Bom, mesmo assim comprei e não imaginava o problema que teria. Ela veio amassada justamente no local onde colocava uma espécie de parafuso. Sendo assim, o parafuso entra torto (na minha terra isso é “enjambrado”) e ela não fica 100% presa. Desse modo entrei em contato com a Submarino e o tratamento não foi exatamente vip.

Primeiro porque pediram para eu aguardar por quase 30 dias para uma pessoa pegar a esteira na minha casa, enviar para a central (sei lá onde que é isso, se é São Paulo, Rio ou Ribeirão Preto), e depois eles enviariam outro produto para mim. Em suma, daqui a 60 dias eu já estaria com o produto na minha casa. Isso mesmo, 60 dias. E olha que já paguei o produto!

Agora, convenhamos: esperar 60 dias para pegar um produto que já está pago?! Porque tanta dificuldade? Qual é o problema de enviar uma outra peça e levar a danificada. “Isso mesmo, a Submarino é assim, meu Sr.”, afirmou a atendente. E eu, mais uma vez, levei “chumbo pela asa” nessa empresa que se diz expert em e-commerce.

Como fiquei irritado, resolvi pagar alguém para resolver o problema para mim na minha própria casa. É melhor assim a contar com a “boa vontade” da tal da Submarino. E olha que comprei duas vezes na empresa e tive surpresa negativa em ambas. O que dizer?! Sim, além de ser bobo, por compra novamente, digo que a Submarino não vale Nem R$1,99. E se for comprar lá, desejo a você uma ótima sorte! Se tiver, parabéns! Se não… seja paciente e entenda a política da empresa em questão.

h1

Fora da área? Você ou eu?

quinta-feira, 26 março, 2009

emblema_abrilPor Luiz Augusto Reis Almeida – manter é melhor que vender.

O mercado é algo muito interessante. Como as empresas encaram tal realidade é melhor ainda e mostra sempre como o cliente é tratado. Assim sendo, vou relatar algo que aconteceu comigo que cheguei a ficar com raiva, mas que no final das contas achei até engraçado. Sou assinante de algumas revistas da Editora Abril e sou completamente apaixonado pela Revista Placar que, diga-se de passagem, vale muito mais que R$1,99. E essa paixão vem de longa data e a revista nunca deixou de chegar à minha. Em compensação, outra revista que tenho assinatura começou a não a chegar e me matar de raiva. Sendo assim, peguei meu celular, em pleno horário de almoço, coloquei no viva voz e entrei em contato com o 0800 da editora Abril para pedir uma solução.

NÃO PARE DE LER AQUI, OK?! NEM TODO CALL CENTER É RUIM (o de venda é ótimo!)

Antes mesmo de tocar duas vezes já tinha sido “atendido” pelo operador automático que me deu duas opções mais ou menos assim:

1. Se você quer comprar uma nova assinatura, tecle 4;
2. Se você já é assinante e quer informações sobre entrega de revista, tecle 6;

Pois bem, como sou assinante Abril, apertei a tecla 6 e logo veio a seguinte mensagem: Infelizmente não podemos atendê-lo. A sua ligação está fora de nossa área de atendimento. 

A voz estava parecida com o tal do Big Fone do BBB. Fiquei muito invocado e achei muito estranho. Daí liguei novamente e tive a curiosidade de apertar a tecla 4 e, dois segundos depois, uma pessoa atendeu: “Fulano da Silva”, boa tarde, em que posso ajudar?! Ora bolas, estou ou não na área de atendimento?!

Daí lembrei-me de algo que já escutei na graduação, na pós-graduação e ainda escuto no mestrado: o relacionamento com o cliente é tão ou mais importante do que a venda. Será?

Por que “cargas d’água” algumas empresas (ou seria a maioria?) ainda se preocupam apenas em vender, bater meta e premiação? Sim, é óbvio que isso é necessário, pois garante a saúde financeira de qualquer empresa. Em compensação, manter um cliente é uma venda maior ainda e dá ainda mais lucro. As empresas de maior sucesso no país são exatamente aquelas que sabem cativar o cliente todos os dias. Não são muitas, mas temos bons exemplos de empresas assim que estão “rachando” de ganhar dinheiro.

Tenho certeza que não aprendi a “lição” errada na academia. Acredito no relacionamento e na manutenção do cliente por viver diariamente essa realidade. Assim sendo, editora Abril, irei cancelar a assinatura da “outra” revista e irei manter a Placar, até porque essa nunca deu problema e eu gosto muito, porque se gostasse um pouco menos já teria cancelado logo às duas. Como não estou na área de atendimento para vocês, o bom e velho cliente n°2354742562463, aquele que vocês debitam a assinatura na conta do banco, está saindo de cena e deixando de valorizar os bons jornalistas da minha revista nº2 – (a número 1 é a placar, minha gente!)

Por essas e outras digo: o atendimento da Editora Abril não vale Nem R$1,99!

h1

Tim Web ou Tim Merda?

sexta-feira, 31 outubro, 2008

Cada produto tem seu público alvo. O público alvo da Tim Web é justamente aquelas pessoas que necessitam acessar a internet de qualquer lugar. Seja na sala de casa, na cozinha ou até no banheiro – o Tim Web vai com você e te conecta ao mundo virtual. Melhor, seja na sua cidade, na cidade vizinha ou até em outro estado. Isso tudo por um valor fixo, sem pagar deslocamento algum. Perfeito, não?! Errado.

A tal da Tim Web tem esse objetivo, mas na verdade o que ela faz é muita, muita raiva em você. Eu, por viajar muito e ter o perfil citado acima, necessito muito de um serviço de internet que vá comigo onde eu estiver. Principalmente em outras cidades. Atraído por uma propaganda interessante, o palhaço que aqui escreve, adquiriu a tal da Tim Web, testou na residência, e aprovou. Detalhe, moro no centro da cidade de Três Corações. A partir daí eu não sabia, mas estava caminhando para o meu calvário virtual.

Fiquei muito impressionado quando precisei acessar a internet de outra residência na minha própria cidade. Gente, entenda: dentro da própria cidade. Mais um detalhe: a outra residência fica há 1 km da minha.

A velocidade do “Tim MERDA” é algo muito impressionante. Só para se ter uma idéia, um videozinho simples de dois minutos do youtube demora em média 3 horas para ser completado. Isso sem contar que dá um “pique” de conexão e você perde tudo e não consegue ver o vídeo.

Alguém da Tim me garantiu que isso era só configurar o produto. Tentei ligar para o 0800 da empresa, conversei com 78 pessoas, expliquei a mesma coisa 156 vezes – média de duas vezes por pessoa, e no final disseram que o sistema está fora do ar. Liguei outra vez, conversei com mais umas 78 pessoas (…) e me disseram que não existe configuração para o Tim Web.

“PelamordeDeus”… Quem agüenta?! Tá bom, eu quem fiz merda ao adquirir a Tim “Merda” e estou pagando por isso…

Mas não posso deixar passar em branco: quem tiver dúvida em comprar ou não, não compre, afinal de contas dentro da sua residência você pode colocar um serviço “estático” (sei lá como se chama esse módulo de internet).

Você acha que o Tim Web vale R$1,99??? Mais ou menos? Vamos recapitular: se o grande apelo do produto é a sua mobilidade e liberdade no acesso a internet, e se para isso ele não funciona direito, ele não vale nada! Não vale NEM R$1,99.

Virtual abraço,

Luiz Augusto Reis Almeida