Posts Tagged ‘profissionalismo’

h1

Que o sonho seja realidade (e que seja logo…)

quinta-feira, 10 setembro, 2009

zicoSou fã número 1 do melhor e maior jogador de todos os tempos: Zico. Não cheguei a vê-lo jogar no seu auge, mas quando nasci, em 1982, minha família já me criou em berço Rubro-Negro e, aos poucos, pude acompanhá-lo em campo.

Quando tinha cerca de quatro anos, já apaixonado por futebol, ganhei um travesseiro com a estampa de uma criança vestida com o manto sagrado que foi batizado como Zico. Só conseguia dormir se tivesse tal travesseiro. Minha mãe não podia nem lavar o travesseiro que dava briga. O tempo passou e em todas as “peladas” de rua eu era o Zico.

Sempre apaixonado por futebol, muitas vezes choro ao ver o meu Flamengo na atual situação. É muita picaretagem e pouco amor ao meu time. E por isso ao ver que o Zico saiu do CSKA – time russo que o Galinho era treinador, vejo a oportunidade de ver o meu ídolo comandando o esporte no time que amo.

Não existe casadinha mais perfeita do que Zico e Flamengo. No futebol, são poucos que tem o caráter e a integridade do Galinho. Zico foi, é e sempre será, para mim, o melhor e maior jogador da história do futebol. Dentro e fora de campo Zico é um exemplo de conduta, competência e ética.

Só nós, torcedores apaixonados, sabemos o quanto o Fla precisa do Zico. O Galinho tem amor pelo Flamengo e muita COMPETÊNCIA fora das quatro linhas. Profissionalismo, algo que o Flamengo nunca viu por parte de sua diretoria. Se assumir o Flamengo teremos grandes chances vivermos dias melhores.

Sendo assim, o Flamengo espera de braços abertos alguém que vale mais que R$1,99: Zico! Aposto que nove em cada dez flamenguistas sonham com isso!

h1

Policial de (m…) chumbo

quinta-feira, 21 maio, 2009

bebidaEssa foi boa, ou melhor, péssima. Estava meu “compadre” Júnior e eu em um restaurante da cidade de Boa Esperança, região sul de Minas Gerais, quando parou uma viatura da polícia, saiu alguns policiais, devidamente fardados, e pediram nada mais nada menos que uma “cachacinha” no balcão do local.

 “Coisa” super-interessante, heim?! Depois sentaram em uma mesa ao lado, continuaram indo e vindo ao balcão para degustar tal bebida. Imagine: o cara que é responsável pela manutenção da ordem na cidade, que normalmente é dotado de uma conduta correta, verdadeira e cidadã, se junta aos seus colegas de trabalho, no meio do dia e de farda, para tomar “uma” de leve.

Pior, o mesmo policial que estava tomando o seu “aperitivo” será o mesmo que irá lhe aplicar uma bela punição caso você esteja alcoolizado no volante. De fato não sei onde iremos parar.

Como sou mesmo muito “mala”, tirei o meu celular, bati uma foto sem flash e… pronto! Está aqui! Não irei publicar, afinal de contas as consequências são fortes e podem me prejudicar. Medo?! Não. Precaução, afinal de contas não atuo mais em um grande jornal que iria me dar respaldo para tal matéria.

De qualquer maneira, fica aqui a minha indignação a esses merdas homens que se dizem ser da lei. Exceção, claro. Bom, pelo menos espero que seja exceção. Se até eles estão dando esse “ótimo” exemplo, o que mais podemos esperar. Lamentável para a corporação que tem valores e prega a ética e o profissionalismo acima de tudo. Conduta de quem não vale Nem R$1,99!

h1

Amadorismo é a marca de Thiago Neves

quarta-feira, 28 janeiro, 2009

Existem coisas que eu realmente não entendo. Uma delas é a postura de alguns profissionais da bola, como por exemplo, o diferenciado Thiago Neves que, diga-se de passagem, joga muita bola.

O cara já assinou dois contratos ao mesmo tempo (Palmeiras e Fluminense), já deu sua palavra para mais outros mil times e assim vai… A última deles foi com o Hamburgo, seu atual time – dono do seu passe, pelo menos. Primeiro ele sonha em ir atuar no velho continente para ganhar um “puta” dinheiro e fazer seu “pé de meia”. Aí vem um time alemão, crente que o cara vai jogar muita bola, compra o passe do cara por 9 milhões de euros…

Após seis atuações de Thiago Neves com a camisa do Hamburgo, ele decide que quer voltar a todo custo… ou melhor, a custo zero para algum time, de preferência para o Fluminense. Convenhamos, até quando essa “merda-minada” vai fazer os times de bobo? O que ele acha?! E agora Thiago Neves acha que é perseguição, xinga até a mãe dos donos do seu passe… Ahhh, Neves, deixa de ser moleque.

Futebol, queira você ou não, é profissão, gera emprego, envolve dinheiro, investimento e demanda PROFISSIONALISMO… Está achando que “os caras” do Hamburgo são otários? Até quando o Sr. Thiago Neves e seu empresário ficarão achando que futebol é coisa de amador como eles? Repito: joga muita bola, mas fora de campo não vale Nem R$1,99! Luiz Augusto Reis Almeida