Posts Tagged ‘Libertadores da América’

h1

Marcos e mais 10

quarta-feira, 13 maio, 2009

Não sou palmeirense, mas considero o goleiro Marcos como o melhor de todos os tempos. Foi melhor que Rogério Ceni, Taffarel, Dida, Júlio César, Raul e todos os outros que defenderam a camisa de algum time e seleção brasileira.

Dentro e fora de campo o goleiro prova a cada dia o quanto é importante para o time alviverde e para o Brasil. Ele nunca defendeu o Flamengo, pelo contrário. Teve a honra e o caráter de recusar propostas do exterior para deixar a sua marca em um time apenas. São mais de 400 jogos com a camisa do Palmeiras e a garantia de ter seu nome marcado na história do clube e do futebol. É merecedor de tudo que ganhou e que ainda tem a ganhar. Marcos é o “Cara”, o maior e melhor goleiro de todos os tempos no Brasil.  Vale R$1,99 fácil!

Anúncios
h1

Vá trabalhar, “maluco”!

quinta-feira, 23 abril, 2009

trabalhador2Amigo trabalhador, essa é para nós, que rala mais que “sovaco de aleijado”, vive pelo trabalho, muitas vezes não é remunerado como merece, etc, etc, etc… Treinador de futebol tem o péssimo hábito de poupar jogadores por atuar na quarta-feira e no domingo e, toda vez que faz isso, torço para perder.

O cara ganha um p**** dinheiro, só viaja em avião bacana, fica em hotéis top de linha, a alimentação é a melhor possível, tem massagista a disposição, médico, fisioterapeuta, nutricionista e não pode “trabalhar” tanto. Desculpa: somos humanos, precisamos de descanso.Ótimo! Mas pega leve…

Bom, então vamos lá… Após o lindo feito de vencer o Palmeiras na semifinal do paulistão, o bom treinador santista, Vagner Mancini, resolveu poupar seus principais jogadores contra o fraco e humilde CSA de Alagoas, pela Copa do Brasil, por estar jogando em casa e o primeiro jogo ter ficado empatado sem gols.

Se deu mal, muito mal! Bem feito! O time não se encontrou, tomou um gol no início, o goleiro do time adversário, Jeferson, fez milagre o jogo todo. Quando a “vaca” já estava no brejo, o técnico resolveu colocar alguns de seus medalhões em campo.

Bem feito! Agora o time do Santos terá que contentar com o Campeonato Paulista, que dá ingresso a nada. Enquanto a Copa do Brasil, leva o campeão a competição mais importante do continente, a Libertadores da América. Então entre com o reserva que torço para perder.Só não torço se for o meu amado Flamengo. (mas dá vontade… meu coração que não deixa). Até a seleção brasileira eu torceria contra!

É isso.. Soldado com a farda deve estar em guerra! Atitude que não vale Nem R$1,99!

h1

O Equador conquista a América

quinta-feira, 3 julho, 2008

LDU é o novo campeão da Taça Libertadores da América. Após perder por 3 a 1 no tempo normal, resultado que permaneceu na prorrogação, a equipe do Equador deixou sua marca na história do futebol sul-americano ao vencer o Fluminense na decisão por pênaltis.

Taticamente o Fluminense entrou errado. Simples: Renato Gaúcho escalou Ygor para “liberar” os avanços dos laterais Junior César e Gabriel. Em compensação, mais uma vez, Ygor não deu conta de marcar, muito menos atacar, enfim… não entendo a escolha desse jogador. As jogadas da LDU foram sempre abertas e passavam pelos pés de Manso e Vera, que ligavam Bolaños ou Guerron, sempre nas costas de Júnior Cesar e Gabriel. Gosto muito do Renato Gaúcho como técnico, mas ele errou no primeiro tempo da final. Não precisa ser crucificado, óbvio. Mas vale o registro.

No segundo tempo, Renato Gaúcho colocou o Dodô e recuou um pouco seus laterais. Não deu outra, o time cresceu, o Thiago Neves e Conca foram ainda mais acionados e a equipe conquistou mais espaço no setor ofensivo e, ainda de quebra, segurou os contra-ataques da LDU. Com a nova postura tática, Arouca conseguiu mais liberdade para atuar, enquanto Júnior Cesar e Gabriel aproveitaram o cansaço dos alas da LDU e também investiram no ataque, só que dessa vez com mais responsabilidade.

Na prorrogação foi um verdadeira Deus nos acuda. Ninguém arrisca, ninguém sai jogando a não ser com chutão. Sinceramente, é ridículo ver uma taça Libertadores ser disputada na prorrogação. Quer saber, acho até desumano, ruim para o espetáculo. Coloca pênalti logo e pronto. Nos pênaltis, deu LDU, com méritos, afinal de contas pênalti não é loteria, e sim treino, frieza, categoria.

Vale ressaltar que não torci para o Fluminense e não vou ser hipócrita. Queria que o Tricolor das Laranjeiras perdesse e se possível de muito. Sou flamenguista e não consigo torcer para o Flu de maneira alguma. Idem para o Vasco. Em compensação, uma coisa é fato: o time mereceu. Desde o ano passado a diretoria montou uma boa equipe, conquistaram a Copa do Brasil, a vaga para a Libertadores também no Campeonato Brasileiro e, este ano, fez a melhor campanha da primeira fase, derrotou os temidos Boca Juniors e São Paulo… Portando, mesmo não torcendo nem um pouco, o Fluminense mereceu chegar onde chegou e até ser campeão. Não foi, mas mereceu.

O craque do jogo: Thiago Neves

Quem acompanha o meu blog sabe que há tempos digo que esse jogador é diferenciado. Ontem, mais uma vez, ele comprovou ser muito mais que um grande jogador. Thiago Neves é o típico atleta que não some em finais, coisa rara para os bons jogadores que rodeiam o nosso futebol. Para mim, o limite de um bom jogador e um craque está justamente aí: a capacidade do jogador de fazer a diferença nas finais de um determinado campeonato. Dessa vez ele provou ser um verdadeiro craque. O cara fez em uma final de libertadores três gols. Gente, isso é fato raríssimo, digno de placa. Isso sem contar o gol IMPORTANTÍSSIMO que ele fez na partida de ida da final, no Equador. Pena que ele errou o pênalti, mas ele tem crédito.

Apenas mais um: Dodô

Há algumas semanas até cheguei a comentar que queria o Dodô no Flamengo. Hoje não quero ele neeeem pintado de ouro, ou melhor, nem pintado de urubu Rubro-Negro. Não mesmo… Simples: odeio jogador que não vibra com um time, que não comemora, que não dá sangue em uma final. Sendo assim, não serve para vestir a camisa do Fla.

Gosto muito do jogador, mas a sua displicência chega a incomodar muito. Prefiro ver um limitado Obina trombar com a bola, a um Dodô cheio de habilidade, mas sem a mínima vontade.

Fernando Henrique: não confio

Fez uma grande Libertadores, foi herói do Tricolor em várias partidas. Mesmo assim, não confio de maneira nenhuma. Ele faz pose demais, é em alguns momentos muito competente, mas em alguns outros mata a torcida de susto.

O sono

Quem conhece o ritmo do futebol brasileiro já sabe o que o torcedor passa. Ontem acompanhei todo o jogo sem piscar os olhos, já hoje estou pescando até tubarão. Está foda… Mas tudo bem, valeu! Sou antes de tudo A-P-A-I-X-O-N-A-D-O por futebol. Ver um partidaço como a de ontem é mais que válido!

Perguntas quase sem resposta

Guerron corre mais que Claudinei Quirino, mas fez o anti-doping?

Pênalti é loteria???? Nunca! Eficiência.