Posts Tagged ‘cachaça’

h1

Policial de (m…) chumbo

quinta-feira, 21 maio, 2009

bebidaEssa foi boa, ou melhor, péssima. Estava meu “compadre” Júnior e eu em um restaurante da cidade de Boa Esperança, região sul de Minas Gerais, quando parou uma viatura da polícia, saiu alguns policiais, devidamente fardados, e pediram nada mais nada menos que uma “cachacinha” no balcão do local.

 “Coisa” super-interessante, heim?! Depois sentaram em uma mesa ao lado, continuaram indo e vindo ao balcão para degustar tal bebida. Imagine: o cara que é responsável pela manutenção da ordem na cidade, que normalmente é dotado de uma conduta correta, verdadeira e cidadã, se junta aos seus colegas de trabalho, no meio do dia e de farda, para tomar “uma” de leve.

Pior, o mesmo policial que estava tomando o seu “aperitivo” será o mesmo que irá lhe aplicar uma bela punição caso você esteja alcoolizado no volante. De fato não sei onde iremos parar.

Como sou mesmo muito “mala”, tirei o meu celular, bati uma foto sem flash e… pronto! Está aqui! Não irei publicar, afinal de contas as consequências são fortes e podem me prejudicar. Medo?! Não. Precaução, afinal de contas não atuo mais em um grande jornal que iria me dar respaldo para tal matéria.

De qualquer maneira, fica aqui a minha indignação a esses merdas homens que se dizem ser da lei. Exceção, claro. Bom, pelo menos espero que seja exceção. Se até eles estão dando esse “ótimo” exemplo, o que mais podemos esperar. Lamentável para a corporação que tem valores e prega a ética e o profissionalismo acima de tudo. Conduta de quem não vale Nem R$1,99!

Anúncios
h1

Perdidos no tempo e no espaço

quarta-feira, 11 março, 2009

lost-quinta-temporada02Sou fã declarado de Lost há um bom tempo. Em compensação, a quinta temporada do seriado está um “porre” mais fenomenal que vodka com cachaça (Arght!). Estou no oitavo episódio da quinta temporada, acompanhando graças aos downloads pós exibição na TV americana e, cada vez mais, chego à conclusão que a história de Lost foi para um caminho muito “viajado”. A ficção tomou conta de tal maneira que não consigo ver um final plausível para os sobreviventes do voo 815.  Realmente parece que os produtores do seriado, Damon Lindelof e Carlton Cuse, que cansei de elogiar, estão perdidos no tempo e no espaço em Lost – assim como está acontecendo nos episódios. Será que deu um clarão neles?

Pior ainda, estava esperando muitas respostas ao decorrer do seriado, mas as perguntas só estão aumentando. Quando conseguem desvendar algum mistério de Lost, aparecem com mais duas, três e até quatro perguntas. Os mistérios estão multiplicando mais que jogar água em Gremlins.

Enquanto muitos seriados precisam conectar os fatos com apenas uma “corda”, Lost precisará de quase uma teia de aranha para conseguir conectar todo o enredo da série. Por essas e outras, a quinta temporada de Lost ganhou o prêmio máximo (ou seria mínimo?) deste blog: não vale Nem R$1,99!