Posts Tagged ‘Bolsa de valores’

h1

Tv é isso!

segunda-feira, 25 maio, 2009
Garota propaganda Sky: Linda!

Garota propaganda Sky: Linda!

Tecnologia é algo que me fascina. Não sou de comprar as primeiras peças de nada, mas confesso que com a Sky HDTV não teve jeito. Como a maioria já sabe, principalmente os que acompanham o meu blog, sou fã de cinema, esportes, programas e seriados de TV.

Apesar de ser “rueiro”, como dizia a minha mãe, estou aprendendo a ficar dentro de casa curtindo a família e vendo TV. Eu já tinha Sky, mas fiz um “up-grade” para Sky HDTV e garanto: se gosta de televisão você não irá se arrepender.

O melhor de tudo, no meu caso, é chegar em casa e ver o filme que eu quiser. Como?! Simples, o Sky HDTV tem um recurso que você monta uma pasta e grava o filme que você quiser e que estiver sendo exibido na TV. Isso é tudo de bom. Imagina: ontem cheguei muito tarde, mas gravei os gols da rodada para ver quando eu chegar. Top!

Você tem 500 horas de gravação dentro de casa. Pode selecionar, por exemplo, um seriado e gravar todos os episódios quando eles forem sendo exibidos.

Quer coisa melhor que isso??? Esse é quase o fim dos downloads pelo computador (ainda irei baixar alguns seriados por lá!rs) Precisa falar que vale muito mais de R$1,99?!

Anúncios
h1

Crise para oportunista nenhum botar defeito

quinta-feira, 14 maio, 2009

criseO mundo passa por uma tremenda crise… de comportamento.  Sim, concordo que a crise que assola o nosso mundo é tremenda e, no nosso caso, não poderia ser diferente. Não existe essa “onda” de dizer que foi só uma “marolinha”, como o nosso presidente Lula comentou há alguns meses. Mas também não foi uma Tsunami.

Em compensação, enquanto mais a mídia dá destaque para a tal crise, mais as empresas demitem (desligam, mandam embora, “marra” lata, ou como quiser) suspendem contrato, criam planos de demissão voluntária, deixam de investir em propaganda, cortam gastos, benefícios,  cabeças etc, etc, etc. Todas elas estão provando do próprio veneno, como disse o economista Joelmir Beting a respeito das altas taxas impostas pela Vale para o “seu” minério.

No meio desse bombardeio, os sindicatos de “gaveta”, na grande maioria um bando de “biscoito polvilho” – só barulho ou nem isso, tentam assegurar os direitos do trabalhador. Despreparados, para alguns sindicatos nem barulho… 

Ora bolas, me poupe. As empresas estão tirando o que o trabalhador tem de mais nobre, que é a sua paz e a sua esperança. Até concordo que vivemos um momento de crise. Vivemos, no presente. Crise maior que essa apenas em 1929, com a queda da bolsa de valores de Nova York. Em compensação, muitas (e coloca muitas nisso) empresas estão aproveitando o momento para demitir antigos trabalhadores, mudar sistemas e fazer uma lavagem em suas estruturas, isso sem contar nos cortes e mais cortes de funcionários e benefícios. Oportunistas!

Seria de fato apenas a crise, ou as empresas estão aproveitando o momento como desculpa para tais mudanças? Sinceramente, uma grande parcela das empresas estão  “nadando de braçadas” com a crise.  E nesse meio, o servo trabalhador, cada vez mais perdendo seus fios de cabelo e tendo que produzir mais e muito mais, afinal de contas, em casa estão seus familiares que dependem da sua “produção” no final do mês.

A crise existe, é fato! Mas a crise virou desculpa para tudo. Fico imaginando alguns diretores de várias empresas dizendo para seus filhos: não posso lhe comprar isso por causa da crise. Mais a noite devem dizer: meu Bem, isso nunca me aconteceu, deve ser a crise. Vai chover, deve ser por causa da crise. Para algumas empresas, crise de merda! Crise de comportamento, de atitude e para os oportunistas de plantão.

Não seria à hora de mudar de comportamento e cortar os excessos de alguns diretores?! Por que descer ao nível operacional chão de fábrica – palavra extremamente fora de moda, mas que ainda é tratado como se fosse e tirar o pouco que essas pessoas já têm? Vai entender… Para esses oportunistas, vocês não valem nem R$1,99!

h1

Crise econômica em outras palavras

quarta-feira, 15 outubro, 2008

VEJA COMO É FÁCIL ENTENDER A CRISE MUNDIAL DESSE ANO.

 

Tradução da crise do subprime.

 

É assim ó:

 

O seu Biu tem um bar, na Vila Carrapato, e decide que vai vender cachaça “na

caderneta” aos seus leais fregueses, todos bêbados, quase todos

desempregados.

 

Porque decide vender a crédito, ele pode aumentar um pouquinho o preço da

dose da branquinha (a diferença é o sobrepreço que os pinguços pagam pelo

crédito).

 

O gerente do banco do seu Biu, um ousado administrador formado em curso de

emibiêi, decide que as cadernetas das dívidas do bar constituem, afinal, um

ativo recebível, e começa a adiantar dinheiro ao estabelecimento tendo o

pindura dos pinguços como garantia.

 

Uns seis zécutivos de bancos, mais adiante, lastreiam os tais recebíveis do

banco, e os transformam em CDB, CDO, CCD, UTI, OVNI, SOS ou qualquer outro

acrônimo financeiro que ninguém sabe exatamente o que quer dizer.

 

Esses adicionais instrumentos financeiros, alavancam o mercado de capitais e

conduzem a operações estruturadas de derivativos, na BM&F,cujo lastro

inicial todo mundo desconhece (as tais cadernetas do seu Biu ).

 

Esses derivativos estão sendo negociados como se fossem títulos sérios, com

fortes garantias reais, nos mercados de 73 países.

 

Até que alguém descobre que os bêubo da Vila Carrapato não têm dinheiro para

pagar as contas, e o Bar do seu Biu vai à falência. E toda a cadeia sifú.

 

Se todos os clientes caloteiros do Seu Biu resolvessem pagar suas dívidas,

a soma total seria de R$ 470,32 , mas o Banco Central vai ter que injetar no

mercado algo em torno de R$ 423.525.183,21 para salvar alguns fundos

 de investimentos que não possuem capital para honrar os seu compromissos

 referentes aos clientes caloteiros do Seu Biu , evitando assim uma grave

crise sistêmica no mercado financeiro.

.

Pronto é isso!