h1

Crise para oportunista nenhum botar defeito

quinta-feira, 14 maio, 2009

criseO mundo passa por uma tremenda crise… de comportamento.  Sim, concordo que a crise que assola o nosso mundo é tremenda e, no nosso caso, não poderia ser diferente. Não existe essa “onda” de dizer que foi só uma “marolinha”, como o nosso presidente Lula comentou há alguns meses. Mas também não foi uma Tsunami.

Em compensação, enquanto mais a mídia dá destaque para a tal crise, mais as empresas demitem (desligam, mandam embora, “marra” lata, ou como quiser) suspendem contrato, criam planos de demissão voluntária, deixam de investir em propaganda, cortam gastos, benefícios,  cabeças etc, etc, etc. Todas elas estão provando do próprio veneno, como disse o economista Joelmir Beting a respeito das altas taxas impostas pela Vale para o “seu” minério.

No meio desse bombardeio, os sindicatos de “gaveta”, na grande maioria um bando de “biscoito polvilho” – só barulho ou nem isso, tentam assegurar os direitos do trabalhador. Despreparados, para alguns sindicatos nem barulho… 

Ora bolas, me poupe. As empresas estão tirando o que o trabalhador tem de mais nobre, que é a sua paz e a sua esperança. Até concordo que vivemos um momento de crise. Vivemos, no presente. Crise maior que essa apenas em 1929, com a queda da bolsa de valores de Nova York. Em compensação, muitas (e coloca muitas nisso) empresas estão aproveitando o momento para demitir antigos trabalhadores, mudar sistemas e fazer uma lavagem em suas estruturas, isso sem contar nos cortes e mais cortes de funcionários e benefícios. Oportunistas!

Seria de fato apenas a crise, ou as empresas estão aproveitando o momento como desculpa para tais mudanças? Sinceramente, uma grande parcela das empresas estão  “nadando de braçadas” com a crise.  E nesse meio, o servo trabalhador, cada vez mais perdendo seus fios de cabelo e tendo que produzir mais e muito mais, afinal de contas, em casa estão seus familiares que dependem da sua “produção” no final do mês.

A crise existe, é fato! Mas a crise virou desculpa para tudo. Fico imaginando alguns diretores de várias empresas dizendo para seus filhos: não posso lhe comprar isso por causa da crise. Mais a noite devem dizer: meu Bem, isso nunca me aconteceu, deve ser a crise. Vai chover, deve ser por causa da crise. Para algumas empresas, crise de merda! Crise de comportamento, de atitude e para os oportunistas de plantão.

Não seria à hora de mudar de comportamento e cortar os excessos de alguns diretores?! Por que descer ao nível operacional chão de fábrica – palavra extremamente fora de moda, mas que ainda é tratado como se fosse e tirar o pouco que essas pessoas já têm? Vai entender… Para esses oportunistas, vocês não valem nem R$1,99!

Anúncios

2 comentários

  1. Muito acertado o comentário! O problema não é crise financeira, mas de falta visão estratégica do negócio, falta de competência e de princípios e valores! Ao primeiro ribombar dos trovões, o capitalismo precipitadamente demite em massa, logo em seguida,ao primeiro sinal de luz, volta admitindo aos montes! É um desastre, quanto trauma, quanto dinheiro jogado fora! Estudiosos do assunto afirmam que uma demissão custa em média 40 a 70% do custo anual de um empregado na empresa! É só fazer a conta!

    Seria interessante que estudassem os princípios do Professor Falconi:

    “É necessário criar condições que evitem a saída das pessoas da empresa. Esta saída traz como conseqüência um vazamento do seu ativo. A decantada estabilidade no emprego não deveria ser meta dos sindicatos, mas sim dos empresários”.

    Júlio C. Vasconcelos


  2. Falou e disse! Abração



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: